Pastoral Carcerária apresenta novo bispo referencial


 15/07/2015 - Dom Otacílio Luziano, bispo de Catanduva (SP)

Na segunda-feira, 13 de julho, o bispo de Catanduva (SP), Dom Otacílio Luziano da Silva, foi oficializado bispo referencial para a Pastoral Carcerária. Durante a 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que foi realizada em abril, na cidade de Aparecida, em São Paulo, Dom Otacílio foi designado para esta função.  

O bispo referencial da Pastoral Carcerária afirmou ser uma grande missão e um grande desafio estar à frente desse trabalho. “É um grande desafio por se tratar de uma Pastoral que tem a missão de trabalhar com pessoas mais excluídas da sociedade, de quem a sociedade sente medo e pelos quais alimenta desejo de vingança, quer ver longe de seus caminhos”, disse o bispo. Ele ainda acrescenta que é essa visão da sociedade que exige um trabalho mais firme dos agentes da Pastoral Carcerária. “São atitudes que vão além da mera compaixão, pois é necessário fazer com que a pessoa encarcerada reconheça seu erro e busque caminhos de conversão, de libertação”, aponta Dom Otacílio.

Entre os desafios da Pastoral Carcerária, o bispo cita a luta pela humanização dos cárceres. " É preciso a transformação dos cárceres em ambientes que deem oportunidade para o preso se reabilitar e voltar a conviver normalmente na sociedade”.

A Pastoral Carcerária da Arquidiocese de Paraíba procura trabalhar essa missão com muita dedicação e amor. No período Pascal a Pastoral desenvolveu um belo trabalho, com visitas, pregações, celebrações e diálogo com os presidiários. O Diácono Iran Alves, Assistente Espiritual da Pastoral Carcerária da Arquidiocese da Paraíba, ressalta a importância da missão de ser integrante dessa equipe de pastoral. “E nossa missão é ir ao encontro dos excluídos, os mais necessitados principalmente dos que foram privados de sua liberdade, direito natural de todo ser humano, dado por Deus. Devemos ter um encontro pessoal com Jesus Cristo, para alcançarmos o verdadeiro amor no sentido mais profundo (Caridade), tendo também a mãe de Jesus MARIA SANTÍSSIMA que vivenciou esta máxima do amor, dando exemplo de Fidelidade a DEUS”, afirma o diácono.

Como diz em Mateus, 25, 36. “ESTIVE PRESO E FOSTES ME VISITAR”.  

 

*Com informações do site da CNBB


Assessoria de Imprensa e Comunicação da Arquidiocese da Paraíba

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados