Pais


 10/08/2014 - Escrito para o Jornal da Paraíba

Nós, pais de família, formadores, professores, devemos muito aos ensinos do psicoterapeuta e pedagogo Içami Tiba, que emprega a sua vida na orientação de crianças e, principalmente, de adolescentes. Sua obra “Disciplina, o limite na medida certa” oferece um roteiro de grande valor para enfrentar desafios e contradições com os quais nos deparamos na sociedade de consumo. Pela própria designência, o consumismo cria falsas necessidades nas pessoas, sem exceção. Em função do lucro, criam-se modas e condicionamentos vinculados à imagem. O objetivo é faturar, unicamente. Diante desse fato consumado, os pais que se virem para educar seus filhos que, desde muito cedo, crescem sob a influência direta dos veículos de propaganda.

É preciso insistir junto aos pais na possibilidade real de exercer autoridade e muito amor, firmeza e bondade, orientação de rumos aos mais novos, criando mentes sadias, com convicções profundas do que deva ser feito para o bem pessoal e coletivo, familiar e social. Os pais podem e devem evitar falsas necessidades que, desde cedo, manifestam-se em seus filhos. Se não for superada a mentira, a personalidade do filho corre o risco de deformação complexa. Nesse sentido, a Palavra de Deus diz claramente que o pai que poupa a correção ao seu filho não ama o seu filho de verdade.

Orientadores atualizados refazem determinadas opiniões pedagógicas que vêm se demonstrando insuficientes, falhas e prejudiciais. Não se deixa um filho “livre e solto”, aprendendo por si mesmo. A tendência será a criação de necessidades advindas da sociedade de consumo, tal são o seu fascínio e o domínio que ela exerce sob as mentes ainda não formadas, em fase de busca do sentido da vida. Daí os pais devem estabelecer claramente possibilidades e limites, dando exemplos fáceis da criança compreender e aceitar: amor, respeito, gratidão, consideração pelo valor dos outros, honestidade...

Pais, evitem contradizer-se entre o que são, o que fazem e o que tentam transmitir com autoridade discreta e digna. Nunca mintam nem “enfeitem” a verdade aos filhos, pois arranjos mal feitos não têm consistência e confundem a cabeça das crianças. O pulso firme e a serenidade caminham lado a lado, sobretudo nos acordos junto aos filhos. Evite “medir forças” com os filhos, pois em pouco tempo será preciso rever posicionamentos e reagir ante as contradições e os percalços da vida. Aliás, a vida muda, os sentimentos mudam, as pessoas mudam diante de circunstâncias. A verdade deve ser buscada. A verdade liberta-nos. Nesse sentido, os Mandamentos da Lei de Deus nos orientam!


Dom Aldo di Cillo Pagotto, sss
Arcebispo Metropolitano da Paraíba

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados