A Mãe do Filho de Deus


 29/10/2017 - Escrito para o Correio da Paraíba

“Bendita é aquela que gerou Jesus e o amamentou”. Essa é uma expressão, um jeito de dizer: olha, Jesus, você é diferente, é excelente, você é divino, quem te gerou, realmente, é demais! É um elogio ao filho, que foi gerado, e à mãe, que o gerou. E nós sabemos o valor de uma mãe: ela gera no seu ventre a vida, dá a vida, depois amamenta - dá o leite materno, nos primeiros anos de vida, tão importante e tão necessário para a criança crescer com saúde e se desenvolver. E a mãe, além disso, tem um carinho imenso pelo filho. Maria tem tudo isso por Jesus: é mãe! E, como mãe, ela dedicou de modo livre, espontâneo, gratuito, tudo isso pelo seu filho. E, mais ainda: ela sabia que esse filho foi gerado por obra do Espírito Santo.

Foi o anjo Gabriel quem comunicou a Maria que ela seria a Mãe do Filho de Deus. E Maria foi guardando no seu coração esse segredo maravilhoso da maternidade divina, e aí o seu amor multiplicava-se pelo seu filho - sabia que era seu filho, mas, ao mesmo tempo, o Filho de Deus. Que mistério! A grandeza de Maria, meu caro leitor, minha cara leitora, está nisto: dela ter sido a escolhida por Deus para ser a Mãe de Jesus. A escolha foi de Deus, e, quando Deus escolhe alguém, Ele unge, abençoa, protege, acompanha, orienta, Deus purifica. E, no caso de Maria, Deus escolheu e fez com que ela nascesse sem pecado, porque Ele queria que a mãe do seu filho fosse assim: imaculada, e a encheu de graça. Por isso, o Anjo disse a Maria: alegra-te, Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo. Percebeu-se a alegria, a exultação de Maria, porque ela carregava esse mistério divino no seu ser: a maternidade do Filho de Deus. E isso, meu leitor, minha leitora, ninguém pode tirar de Maria. Foi Deus quem deu, foi Deus quem escolheu. Foi Deus quem a encheu do Espírito Santo, foi Deus quem a fez a bendita entre todas as mulheres.

Jesus, ao ouvir: “bendita aquela que te gerou e te amamentou, então bendito também é o fruto daquela que te gerou”, diz o seguinte: “mais bendito ainda é aquele ou aquela que ouve a Palavra de Deus e a põe em prática”. Ora, meus leitores, Maria, além de cumprir aquilo que o Senhor lhe pediu, gerando Jesus, amamentando Jesus, obedeceu plenamente à Palavra de Deus. Ela cumpriu na sua vida a Palavra de Deus. E o Evangelho de Lucas diz: quando o Anjo explicou para Maria que ela seria a Mãe do Filho de Deus, e a explicou que isso era possível pela ação do Espírito Santo, ela respondeu: eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra. E Maria aceitou a proposta de Deus!


Dom Manoel Delson
Arcebispo Metropolitano da Paraíba

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados