Carisma


 09/07/2017 - Escrito para o Correio da Paraíba
O carisma por excelência é o carisma do amor. Nenhum carisma é importante para a Igreja se faltar o amor. O carisma é serviço, é doação, é promoção do bem comum, e tudo isso tem que ser feito no amor. Um carisma para a promoção pessoal, o orgulho, a glória e para a vaidade pessoal não tem sentido, não é coisa do Espírito Santo. Se faltar o amor e se criar divisões não é do Espírito Santo. O carisma verdadeiro cria a unidade e a paz, gera alegria e fraternidade, sentimos a presença do Cristo Vivo.
 
A diversidade de carismas na Igreja não pode criar divisão. Se existe amor, se é do Espírito Santo, a diversidade é riqueza, é dádiva, é bom para o crescimento e fortalecimento da Igreja. Que coisa bonita eu vejo na Igreja: uns cantam, outros tocam, organizam a liturgia, comentam, outros proclamam as leituras, outros pregam, é uma diversidade imensa de carismas e todos a serviço de Jesus Cristo, a serviço da construção do Reino. É esse sentido bonito da diversidade na unidade que eu quero chamar a atenção de todos.
 
Lembrem-se do que aconteceu em Pentecostes: os discípulos receberam o Espírito Santo. E vinha gente de toda parte para Jerusalém. Eles começaram a pregar o Evangelho, do Cristo Vivo, Ressuscitado, as maravilhas de Deus, e todos entendiam na sua própria língua. Esse é o milagre da verdadeira comunicação. Todos falavam um único assunto: Cristo Vivo e Ressuscitado. Todos falavam do bem que Jesus Cristo fez, realizou e transmitiu para a humanidade. E isso todos entendiam. Já em Babel, falava-se uma única língua, mas, no entanto, ninguém se entendia. Uma diferença profunda na diversidade de línguas pela presença do Espírito Santo: houve entendimento. E em Babel, com uma única língua, sem nenhum entendimento. Não tiveram como compreender as propostas e o que eles desejavam. Tem uma explicação: em Babel estava-se procurando afirmar a vontade humana, a vaidade humana, de ser um povo superior aos outros, demonstrando poder, por isso eles queriam construir até ao céu uma torre que ligasse a terra ao céu. Mas a verdadeira afirmação é Deus. A proclamação é das maravilhas de Deus.
 
Então, sem unidade na universidade não há a construção do Reino de Deus, da Igreja, não há transmissão verdadeira do Evangelho, da mensagem cristã, não há entendimento. Por isso, rezemos sempre pedindo o dom do Espírito Santo sobre as nossas vidas!

Dom Manoel Delson
Arcebispo Metropolitano da Paraíba




Mais lidos

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados