Natal cristão


 20/12/2014 - Escrito para o Jornal da Paraíba

“A glória do Senhor envolveu de luz os pastores, tomados de grande temor, mas o anjo disse-lhes: não tenham medo! Eu lhes anuncio uma grande alegria que também será para todo o povo. Hoje nasceu para vocês o Salvador, o Cristo Senhor” (cf. Lc. 1,9-12). O anúncio do nascimento de Cristo transforma temor em alegria que é a boa nova da salvação, oferecida para todo ser humano que vem a este mundo. Esse é o sentido do Natal cristão. O Senhor nos oferece amor que salva, agrega. Seu amor chega para quem quer! Não obstante as agruras e contradições da vida, profundamente condicionada pela violência e desafeto, o amor que vem do Senhor é salvação para os que se abrem a sua vinda. Sua presença preenche-nos de esperança e coragem para enfrentar contradições e construir uma sociedade melhor. Experimenta a alegria que vem do Senhor quem se abre para receber e para se doar o bem. A alegria é oferecida a todos, embora nem todos a recebam. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam (cf. Jo 1, 11).

Quando há excessiva preocupação com interesses particulares e com a própria imagem, aparentando o que não se é, fecham-se os espaços e se destroem as relações de convivência fraterna. Quando a excessiva preocupação com as exterioridades ataca-nos, dificilmente sentimos alguma alegria na alma. Vemo-nos impedidos de sermos abertos e sinceros. Na busca construtiva do sentido da vida recepcionemos a luz, deixando-nos transformar pela alegria de servir, sentindo-nos mais úteis e menos egoístas. Quem procura fazer da vida uma partilha transforma sua aflição em desafio. Não sente alegria quem acumula somente para si. Quem ama partilha, doa-se, recebe e repassa amor. Isso traz alegria. A luz nasce para todos. Chega para quem mais precisa e merece. Em vez de apagar a luz dos outros, achando que com isso você iria conseguir brilhar mais do que alguém, deixe a luz do Senhor entrar na sua vida.

Não sucumba à tentação do medo, pois pode ser um sintoma de insegurança, de ciúmes e inveja. Não permita que sentimentos negativos estraguem a alegria de viver, mas busque o sentido da vida à luz do amor do Senhor. Sua luz não depende dos erros e fraquezas que todos cometemos. Sua luz não humilha e sim nos liberta. O sentido do Natal cristão é de se abrir à fragilidade humana, trazendo a luz divina para lhe transmitir força, coragem, decisão pela construção do bem. A luz do Senhor nos abre a todos os que querem caminhar na luz. Se o mundo competitivo tenta-nos a ver os outros como ameaças, adversários ou inimigos, ao enfrentar desafios, exercitamos potencialidades e superamos a inércia, o medo, o costume de tirar vantagens sem nada construir...


Dom Aldo di Cillo Pagotto, sss
Arcebispo Metropolitano da Paraíba




Mais lidos

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados