Formação cristã


 14/09/2014 - Escrito para o Correio da Paraíba

O cristão que busca o sentido da vida na comunhão com o Pai dispõe-se a servir seus semelhantes. Essa é a lei maior dada por Jesus, revelador e serviçal do amor do Pai pela humanidade. Jesus legou aos seus seguidores a missão de viver essa comunhão de amor, através do Evangelho, a referência permanente à sua pessoa e aos valores do reino.

Os cristãos creem que a Palavra encarnou-se na vida humana para divinizá-la e que o Evangelho consubstancia a presença viva de Cristo. A fé e o credo cristão vinculam a atitude de fé à prática dos ensinamentos do Mestre. Ele nos acolhe como aprendizes. Segue-nos pelo caminho do aperfeiçoamento em eterna construção. A vida do discípulo de Cristo depende dessa constante busca do sentido da vida, através da fé, um dom do Pai e uma resposta humana, em constante estágio construtivo.

A vida é semeadura e cultivo, comportando em colheitas e em novas semeaduras, no ciclo do aprendizado evolutivo. Acompanha-nos a presença do Senhor da Vida, fecundando as formas de amar e servir aos semelhantes. Nossa tarefa incessante consiste em acolher o amor do Pai e repassá-lo aos outros. Ora conseguimos assumir gestos de perdão ante as ofensas, perdas, contradições, desencontros. Ora assumimos atitudes de coragem generosa, de misericórdia, de gratuidade, de desapego de si. Na vida tudo passa. Cristo, presente na Palavra, não passa. Sem a sua presença seria impraticável testemunhar os seus valores e servir por amor, diante de realidades tão provisórias, efêmeras, temporais.

A busca do sentido da vida passa pela qualificação para o trabalho, fator decisivo para que as pessoas se desenvolvam e todos cresçam. De forma semelhante, o Evangelho de Jesus é a motivação fundamental para o cultivo da fé e do amor serviçal ao próximo. A qualificação para o trabalho pressupõe relações de confiança, formação, treinamento profissional, bom trato, boa remuneração, oferecida pela instituição.

Numa boa gestão todos se envolvem com a instituição, como participantes da organização e metodologia que ela lhes oferece. “Vestir a camisa” significa motivar, investir recursos financeiros nas estruturas, incentivar habilidades operacionais, priorizar conhecimentos técnicos, adquirir experiência. Há um paralelo da formação profissional com a prática evangelizadora. O desafio é formar pessoas e comunidades que vivam e testemunhem os valores da fé revelada na Palavra, celebrada na Eucaristia, vivenciada no serviço da Caridade e promoção da dignidade da vida e inclusão com justiça social.


Dom Aldo di Cillo Pagotto, sss
Arcebispo Metropolitano da Paraíba




Mais lidos

  •  Endereço: Palácio do Carmo - Praça Dom Adauto, s/n
    Centro - João Pessoa (PB)
  •  Fone:(83) 3133-1000
  •  E-mail: curia@arquidiocesepb.org.br
Twitter

© Mitra Arquidiocesana da Paraíba – Todos os direitos reservados